Contact Information

Theodore Lowe, Ap #867-859
Sit Rd, Azusa New York

We Are Available 24/ 7. Call Now.

O que é o Legal Design? Inspirado no Design Thinking, o Legal Design tem como objetivo solucionar e simplificar questões do mundo jurídico de maneira estratégica e inovadora.

Esse modelo acredita que as políticas e acordos legais não precisam ser cheias de jargões técnicos e quase ilegíveis para inexperientes no assunto. Também é uma ferramenta poderosa para advogados que desejam criar uma experiência incrível para seus clientes.

Qual é o objetivo do Legal Design?

Como foco no ser humano e na empatia, o Legal Design tem como objetivo criar um sistema jurídico mais centrado nas pessoas. 

Trabalhando de forma coletiva e colaborativa, as opiniões de cada profissional são ouvidas e entendidas, possibilitando a criação de estratégias que melhor atendam seu foco principal: o cliente.

Como colocar o Legal Design em prática?

Segundo o livro “Law by Design” publicado por Margaret Hagan, diretora do Legal Design Lab da Stanford Law School e professora do Stanford Institute of Design, o processo de design é essencial.

O que isso significa? Passar por um processo de design pode levá-lo de uma ideia a um conceito forte, controlado e fundamentado de qual produto você deve construir. 

A utilização do Visual Law pode ser muito favorável no sentido de substituir uma quantidade exagerada de palavras de um contrato. Isso é possível, por exemplo, com materiais claros e simples, como infográficos, imagens e outros recursos visuais, que podem ser grandes aliados quando o assunto é simplificar a comunicação com o cliente e o mercado.

Quais são os próximos passos?

Agora, que você entende o que significa o Legal Design, que tal descobrir como aplicar ao seu dia a dia?

  • Descubra:

Qual é o cenário? Entenda a situação completa e o desafio das partes interessadas.

Ex.: Uma empresa com grande demanda trabalhista e altos gastos com processos.

  • Sintetize

Qual é sua missão? Defina e mapeie os usuários e a declaração do problema para o qual você criará a solução.

Ex.: Encontrando a causa raiz utilizando o Legal Analytics da Data Lawyer, por exemplo, mapeamos que desde 2014 uma empresa X teve um total de 22.073 processos trabalhistas. Atualmente, a mesma organização possui 12.312 processos ativos.

Constatamos que o maior volume de suas ações vêm de adicional de insalubridade, devido a uma forte exposição ao sol e agentes químicos. Portanto, concluímos que a maior demanda vem de dois fatores específicos. 

  • Construa:

Quais ideias podem funcionar? Gere possíveis soluções para o problema e prototipe-as. 

Ex.: A partir dessa causa raiz (exposição ao sol e agente químicos), convidamos alguns colaboradores, pessoas envolvidas no dia a dia, RH e advogados para pensarem juntos em soluções para esses problema. 

Utilizando técnicas como brainstorm e design thinking, chegamos aos resultados que impactaram esse problema. A partir de uma ideia consolidada passamos para ação, utilizamos metodologias ágeis e criamos uma política de segurança e conscientização a respeito de bons hábitos. 

Também criamos documentos com o conceitos de visual law e seguimos para a validação.

  • Testes: 

As ideias valem a pena? Se sim, teste protótipos promissores com seus usuários e em situações reais.

Ex.: Com ações de fácil entendimento, o Data Lawyer Insights consegue conexão com o público final. De que maneira? Atuando de forma consultiva, extrai relatórios analíticos que colaboraram para a redução do impacto de novas demandas por esse assunto. O que eventualmente causou um impacto positivo no fluxo de caixa dessa empresa.

Evolua:
Como seguir em frente? Processe seus feedbacks, edite os protótipos e, se necessário, conclua. 

Ex.: Aprimoramento de gaps, melhora na oferta dos produtos, frequência nas atualizações e velocidade no desenvolvimento dos projetos.

Quais são os maiores benefícios do Legal Design?

Sabemos que no cenário jurídico atual a tecnologia veio para ficar e somar. Por isso, essa nova abordagem é mais uma maneira de simplificar a vida do profissional da advocacia. 

O Legal Design facilita a compreensão de leigos em determinado assunto. Também proporciona materiais que os clientes não conseguiriam entender, sem essa simplificação. 

Confira alguns exemplos:

  • Comunicação mais clara entre cliente e advogado;
  • Mais criatividade na busca por soluções;
  • Maior organização e colaboração entre os profissionais;
  • Maior engajamento de clientes;
  • Tomada de decisões mais estratégicas.

Como a advocacia pode se beneficiar?

O uso do Legal Design poderá auxiliar na comunicação entre as pessoas envolvidas no processo de maneira empática, na busca de soluções inovadoras, sem repetir modelos que não estão dando certo.

O Legal Design não é uma receita e sim uma abordagem. Através da prática, ciclos e tentativas, as preferências dos clientes serão descobertas e ajustadas de acordo com cada realidade, tornando um processo único e próprio.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *